domingo, 25 de setembro de 2011

De Profundis, Valsa Lenta - José Cardoso Pires

Este pequeno livro é um testemunho absolutamente dramático de alguém que viveu a morte em vida.
José Cardoso Pires faleceu em 1998 vítima de um AVC. Escrevera este livro em 1997 descrevendo um outro acidente vascular cerebral, que sofrera em 1996.
Tudo é absolutamente dramático neste livrinho; até o estilo: nu, cru, despojado, chocante pela simplicidade com que se descreve a doença.
O genial escritor deu entrada num hospital de Lisboa onde foi assistido pelo médico João Lobo Antunes, neurocirurgião, (que prefacia este livro) irmão do seu amigo António Lobo Antunes.
Por ironia do destino, o AVC bloqueara-lhe a área cerebral da escrita, assim como da oralidade e da memória. O escritor que perdeu a memória e a capacidade de escrever. Afastando-se de si mesmo, JCP narra-nos todo o seu drama como se de outro se tratasse. O doente vagueava pelos corredores do hospital como quem procura a sua própria pessoa, perdida algures, vítima de um coágulo de sangue. Era a sua identidade que ele procurava; era o drama de se ter perdido a ele próprio. E da mesma forma brutal e silenciosa com que se perdera de si, o doente viria depois a reencontrar-se. Miraculosamente.
Este livro lê-se em poucas horas, mas ficará por certo gravado na memória de quem lê pela simplicidade e frontalidade com que o escritor descreve o seu próprio drama. 
Avaliação Pessoal: 9/10

6 comentários:

Paula disse...

Parece bastante bom.
Vou colocar na minha wish list :)
Abraço

Moura Aveirense disse...

É um excelente livro, ainda que bastante pesado do ponto de vista emocional...

Teté disse...

Tenho uma lacuna imperdoável em termos de leituras: nunca li nada de José Cardoso Pires. Imperdoável, porque ainda por cima tenho dois livros dele a aguardar melhores dias nas prateleiras da minha estante...

Ah, nenhum deles é este, mas suponho que é preferível começar pelos que já estão há mais tempo na "fila"! :)

Manuel Cardoso disse...

É de facto um livro pequenino mas bem "pesado"...
Teté, para começar a ler Cardoso Pires talvez o melhor seja começar com o Hóspede de Job. Lê-se muito bem e é um grande livro.
Mas a obra-prima dele é sem dúvida A BAlada da Praia dos Cães: um livro com um tom policial mas que vai muito além desse género.

Vânia Caldeira disse...

Adorei este livro. Tão profundamente humano e real que chega a doer. Foi o único livro que li de JCP e prendeu-me do início ao fim. Magnífico.

tonsdeazul disse...

Nunca li nada do autor e tal como a Teté também tenho um livro dele na prateleira para ler, "O Delfim".