segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Diz que é uma espécie de balanço



57 livros lidos. Podia ser pior. Uma só deceção: balanço, portanto, muito positivo.
Que 2014 seja ainda melhor, para todos nós.
Entretanto, aqui fica a minha lista das melhores leituras de 2013 e uma grande deceção.

Clássicos intemporais
Épico - Os Miseráveis - Victor Hugo.
Corajoso - O Noventa e Três - Victor Hugo.
Poético - O Velho e o Mar – Ernest Hemingway.
Fantástico (em todos os sentidos) - A Casa dos Espíritos - Isabel Allende.
Monumental - O Conde de Monte-Cristo - Alexandre Dumas.
Humaníssimo - Os Passos Perdidos - Alejo Carpentier.
Mágico – Os Pilares da Terra – Ken Follett.

Clássicos portugueses
(para além de várias obras de José Saramago, de que dei conta aqui)
Obra-prima -Alexandra Alpha - José Cardoso Pires.
Hilariante - Crónica dos Bons Malandros - Mário Zambujal.
Inteligente - O Riso de Deus - António Alçada Baptista.
Histórico – E se for rapariga chama-se Custódia – Luís de Stau Monteiro.

Surpresas
Irónico - O Complexo de Portnoy – Philip Roth.
Verdadeiro – Palavras em tempos de crise – Luís Sepúlveda.
Nós – A Lenda de Martim Regos – Pedro Canais.
Surpreendente – Do outro lado do rio, há uma margem – Pedro de Sá.
Belíssimo - Quem me dera ser onda - Manuel Rui.

Deceções
Quo vadis, Miguel? – Como é linda a puta da vida – Miguel Esteves Cardoso.


Os seis livros do meu TOP 5 :) :

Enviar um comentário