sábado, 5 de junho de 2010

Tobias e o Anjo - Susanna Tamaro

Nas primeiras páginas, Susanna Tamaro parte-nos o coração com a infelicidade de alma da pequena Marta, de oito anos. Mas em breve é também o leitor que vai encontrando a paz…
Talvez a cegonha se tenha enganado, pensava Marta. Talvez eles, aqueles pais que berravam e se agrediam, simplesmente não fossem os seus… as discussões soavam-lhe como os ruídos do lixo.
Foi o avô quem ensinou Marta a ouvir o som das coisas; sim, porque todas as coisas têm a sua linguagem e a sua música. E essa linguagem, a das coisas, soava-lhe sempre melhor que a dos humanos excepto o avô. O avô era o seu único elo de ligação ao estranho mundo dos humanos.
Aprendera que há palavras negras, palavras aranhas, palavras escorpiões…. Pelo contrário, as palavras do avô eram palavras-chave que abriam portas. As portas do sonho.
Abandonada pelos pais que se ausentam depois de uma discussão, afastada misteriosamente do avô, Marta parte à procura do seu destino. Persegue-o entre as falas das árvores, as palavras doces dos animais. Os sons que a rodeiam são sempre doces e tristes; falam-lhe de chamas que a todo o momento se extinguem; esperanças que morrem ao nascer.
Mas até no fundo do poço da vida há um anjo!
Há sempre o anjo branco que não precisamos de procurar; o anjo que surge de dentro para fora no momento em que o escutamos.
E Marta, como todos nós, pode um dia adormecer nos braços do anjo. Porque o invisível também é real..-
Enviar um comentário