segunda-feira, 18 de abril de 2011

Lendo Murakami

Crónica do Pássaro de Corda. Um livro fantástico!
Irritam-me cada vez mais as comparações que se fazem entre Murakami e Kafka. É certo que há pontos de contacto (o absurdo, as metamorfoses dos personagens, a solidão na vida moderna, a burocracia…) mas não há em Kafka este encanto, esta fantasia real e este optimismo, esta força positiva que triunfa sempre nos livros de Murakami.
É certo que o livro está cheio de referências a tragédias históricas verdadeiramente horrendas (a guerra sino-japonesa na Manchúria, a 2ª Guerra Mundial e as barbaridades de Estaline na Sibéria); é certo que aqui também está bem expresso o lado negro do ser humano; mas também é certo que a escrita de Murakami tem o imenso dom de nos fazer sonhar. E digo-o literalmente.
Amanhã opinião completa neste blogue.
Imagem daqui.

5 comentários:

Marco Caetano disse...

Antevendo a opinião completa de amanhã, diria que sendo eu um admirador de ambos os autores... Diria mesmo que, estando ambos no meu leque de autores favoritos, não compreendo as comparações...
Sinceramente nesta fase não vejo grande sentido. Talvez precise de ler mais obras de ambos!
Mas, para já: Kafka é Kafka.. Murakami é Murakami...

Manuel Cardoso disse...

Eu também não compreendo, Marco.
Mas porque será que todas ou quase todas as capas lá vêm com a referenciazinha a Kafka.
Como explicas isso?
Ou será porque Kafka é uma palavra que faz parte de um dos títulos de Murakami?

Marco Caetano disse...

Talvez seja por aí...
E esse Kafka, também é bastante interessante :)

Manuel Cardoso disse...

Mas muito mesmo! Acho Murakami mais... como dizer... mais fantástico. Mas Kafka é único e inimitável. Como Murakami e como qualquer génio.

Books Lovers disse...

Tenho ouvido muito boas escritas em relação aos livros de Murakami, e a tem-se instalado uma certa curiosidade para ler algo do autor. Fico à espera da opinião do livro que esteve a ler.

Books Lovers