sexta-feira, 1 de julho de 2011

A Melhor Leitura de Junho

Neste mês tem de haver empate. Estes foram os livros que mais me agradaram neste mês. No entanto não consigo distinguir um deles apenas.


A Mãe” de Máximo Gorki e “O Último Voo do Flamingo”, de Mia Couto são dois livros completamente diferentes: um escritor russo do início do século XX e um moçambicano dos nossos dias.
Um livro realista e revolucionário, face a um livro de uma maravilhosa fantasia poética.
Mas algo os une, ainda assim: além da extraordinária qualidade literária, ambos colocam um nítido acento tónico na preocupação para com as franjas mais desprotegidas da sociedade. Numa altura em que somos inundados por propaganda capitalista por vezes selvagem, é bom recordar que a alma de um país é o povo. Sem povo não existiriam crises porque não haveria país. Nem civilização. Nem ricos.
Enviar um comentário