quinta-feira, 28 de julho de 2011

Abrace a Vida - Lauro Trevisan


É a segunda leitura completa que faço deste livro. Leituras parciais, de capítulos isolados, já fiz várias e certamente não ficarei por aqui. Isto não é um romance, nem sequer é uma obra literária de especial interesse. No entanto, é um dos livros da minha vida.
Na primeira vez que o li decidi não comentar no blogue porque fiz dele uma leitura muito pessoal. No entanto, agora, penso ser útil partilhar com quem me lê algumas frases do autor. Não as comentarei porque cada um fará a sua leitura.
Sei que, para muitos, isto é literatura de segunda categoria, para outros isto é mesmo um embuste. A esses peço apenas que me deixem ser ingénuo. Porque para mim e para muitas outras pessoas, este livro foi uma ajuda essencial-..
Há um produto muito barato, cientificamente comprovado e medicinalmente aceite como elixir da longa vida. Chama-se sorriso.” (pág.29)
“…os dentes não existem só para morder, mas também para sorrir.” (pág.21)
"São necessários quatro abraços por dia para sobreviver; oito para viver tranquilamente; doze para prosperar.” (pág.22)
A vida é você. Tem a forma que lhe der. (…) você não é um simples espectador, mas um actor. E não só actor mas autor.” (pág.33)
Quando atirarem um limão ao peito de um pessimista, ele passará o dia a queixar-se de tanta maldade no mundo; se atirarem um limão ao peito de um optimista, ele aproveita para fazer uma limonada-“ (pág.45)
Não são os factos que fazem a vida de uma pessoa, mas sim a interpretação que lhes é dada.” (pág.35)
Diz-me com que pensamentos andas, dir-te-ei quem és. (…) lembre-se que para onde dirigir os seus pensamentos, para lá se dirige a sua vida.” (pág.48)
Só existem dois lugares para viver: aqui e agora. Faça o que fizer, viva o que viver, lembre-se que a vida é apenas este momento.” (pág.66)
A vida, em última análise, exprime-se de dentro para fora. (…) se o ovo não for rompido de dentro para fora, a vida não vai nascer.” (pág.75/76)
O fracasso, na verdade, não é um fracasso: é um acontecimento altamente benéfico porque encerra uma lição que precisava de ser aprendida.” (pág.84)
O grande mal do ser humano é pretender carregar os males do passado e as preocupações do futuro, duas cargas inúteis e prejudiciais.” (pág. 130)
O impaciente, o irritado, o nervoso, o que ferve em pouca água está a funcionar no lado esquerdo do cérebro. Se no momento em que está com a cabeça quente parar um pouco e contar até dez (…) ou se se relaxar por uns instantes, passará a funcionar do lado direito do cérebro, que é o depósito da paz de espírito, da paciência, da calma, do raciocínio descomprometido e tranquilo. Isto é o máximo da sabedoria…” (pág. 161)
Imagem daqui.

4 comentários:

Isabel disse...

Gostei de todas as frases. Eu penso que estes livros chamados de auto-ajuda (é não é?) são importantes, se os soubermos escolher.Dentro deste género de livros há bom e mau.Este que referes não conheço, mas as frases são muito verdadeiras, e se a tua opinião é favorável, não duvido que é um livro que vale a pena ler.Parece um livro que apela ao optimismo; e às vezes é mesmo o único caminho.O péssimismo não nos leva a nada.

Um abraço

Paula disse...

Olá Manuel,
Adoro este livro, aliás, tenho-o sempre na mesa de cabeceira :) para ler, reler e essencialmente para não esquecer, porque nós temos esta tendencia: esquecer estas frases e acções que nos levam a bom porto :)

Abraço

Manuel Cardoso disse...

Olá Isabel; só ontem te reconheci com esse perfil :)
Acho que o optimismo deve ser realismo ao mesmo tempo. Ou seja: a realidade tem sempre um lado positivo e é nesse que nos devemos fixar. Claro que isto é tudo teoria, mas estes livros existem para não nos esquecermos da teoria :)
Paula
o meu também está sempre por perto, cheio de sublinhados e anotações :)

Céu Gonçalves disse...

Gostei do livro.
Fez lembrar - "Ainda da Felicidade", de Hermann Hesse". Género diferente, claro! Mas na Capítulo " Ideias e Pensamentos Acerca da Felicidade - escritos e cartas do autor - retira-se uma ideia comum - Ser Feliz.

A sua leitura, leva-nos as regras escritas de forma simples e clara da obra de Lauro Trevisan.

Sei, que esta comparação pode suscitar em alguns, um grito " comparar o incomparável", mas é comparavel, sim! Na sua essência - em cada frase destes escritos têm uma mensagem que nos ensina a ser felizes.