terça-feira, 15 de novembro de 2011

O Cão dos Baskervilles - Arthur Conan Doyle


Este Cão dos Baskerville é uma verdadeira obra de arte da literatura policial; uma lenda antiga, que dá conta de uma verdadeira besta em forma de cão gigante, que amaldiçoa as terras dos Baskerville, dá um tom fantástico à estória, aproximando-a da moderna literatura fantástica.
Na Londres oitocentista, cheia de mistérios envoltos em nevoeiro, Sharlock Holmes vive uma aventura peculiar e intensa quando, nos arredores da cidade o malvado cão fantástico volta a atacar.
Obviamente, o enredo encaminha-nos para um criminoso bípede, pelo que a besta permanece sempre na sombra, como um fantasma que paira no ar.
Holmes é um detective “científico”, um verdadeiro CSI do século XIX, pelo que não iria certamente embarcar na explicação lendária do crime. E o que este livro tem de mais fascinante é a forma como o autor nos encaminha para apenas dois ou três suspeitos mas de forma que se torna fácil, para o leitor, adivinhar quem terá sido o criminoso. Mas a arte de sir Arthur Conan Doyle leva a uma espécie de transferência no centro do mistério: a partir de certa altura deixa de nos intrigar quem cometeu o crime para nos centrar no COMO se processou o crime. Na última fase do livro a emoção atinge níveis impressionantes, que fazem o leitor vibrar com a narrativa.
A genialidade de Doyle permite-lhe encaixar neste enredo uma estória de amor impensável; em pouco mais de 150 páginas, numa escrita terrivelmente “económica” o autor consegue aliar um policial sofisticado e recheado de pormenores fantásticos a uma interessante, original e até cómica estória de amor.
Na minha opinião este é sem dúvida um dos livros mais emocionantes alguma vez escrito.

5 comentários:

Teté disse...

Tens razão, esta história assemelha-se bastante à atual literatura fantástica, pois durante parte das suas páginas somos levados a acreditar numa "maldição" profética, até percebermos que é a capa que envolve o crime... :)

Já li há muitos anos, não me lembraria tão bem do enredo, não fossem as múltiplas séries e filmes que o focaram entretanto. É um bocadinho diferente dos livros escolares, quando por exemplo "Os Maias", "Amor de Perdição" ou "Viagens na Minha Terra", entre outros, eram analisados tintim por tintim nas aulas... :)

MJ FALCÃO disse...

Livro fantástico sem dúvida! Gosto imenso do C.Doyle e adoro o Sherlock Holmes!
Algumas séries da BBC eram muito boas, sobretudo aquela com o Jeremy Brett que se identificou de tal modo com a personagem que representava que passou a ser como ele, drogar-se como ele,ter os mesmos tiques, etc
Parabéns pela escolha!

Manuel Cardoso disse...

Falcão
acho que te referes a isto:
http://www.imdb.com/title/tt0086661/
Lembro-me perfeitamente; nos fabulosos anos 80 :)
Pois é, Teté: quando não se lê por obrigação a musica é outra :)

Amós Caldeira disse...

Por mais que O cão dos Baskerville seja considerado o melhor romance dos quatro escritos e dos contos, prefiro o "A study in scarlet". Saber como foi o encontro entre Sherlock e Dr. Watson, como se tornaram irmãos. E o fato de o romance ser dividido em dois núcleos de desenvolvimento traz uma visão bem mais ampla da história. Fica a dica.

Manuel Cardoso disse...

Amós, esse é dos próximos que pretendo ler