segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Sondagem

Aqui ao lado, na coluna direita deste blogue, coloquei durante uns dias uma pequena sondagem sobre as preferências literárias durante as férias.
Resolvi prolongar o período de votação pelas seguintes razões: em tempo de férias o número de frequentadores do blogue diminui bastante,pelo que só contava com 26 votos. Em segundo lugar e, principalmente, porque acho os resultados até ao momento tão surpreendentes que quero ver se eles se confirmam numa votação mais alargada.
Na verdade, acho surpreendente que 70% dos votantes afirmem preferir livros mais reflexivos em tempo de férias. Eu, pelo menos, não esperava tal sentença. Não quer isto dizer que não concorde...

16 comentários:

Unknown disse...

Eu vou contra os resultados pois prefiro livros mais tranquilos em época de férias.

Parabéns pelo blog, vou seguir para acompanhar as novidades.

Abraços

reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br

Unknown disse...

Olá, há muita gente que apenas nas férias tem serenidade e calma para ler algo mais profundo. Não me surpreende assim tanto.
Mas eu, nas férias, gosto mesmo é de ler policiais e fantasia, por isso vou mesmo para os meus levezinhos :)

Denise disse...

Olá Manuel :)

Acabei de votar!
Sim... acredito que te surpreenda, mas talvez o facto das pessoas estarem numa fase mais tranquila, desperte a vontade para se aventurarem na literatura que exige mais dedicação.

Boas leituras e continua sempre com o teu excelente blog! :)

Bruna T. Marques disse...

Olá, Manuel. Tudo bem?

Nas minhas férias, li algo mais tranquilo, sem exigir algo mais profundo. Porém, há muitas pessoas por aí, que dedicam esse tempo livre para embarcar em uma leitura mais densa e que exige um pouco mais de concentração e dedicação...

Deixei o meu voto e já estou seguindo o blog. Gostei muito do que vi no seu cantinho.
Até mais!
http://umajovemleitora.blogspot.com

Teté disse...

Olá, Manuel!

Gosto de te ver aqui novamente, já que durante imenso tempo (um ou dois meses) o teu blogue não atualizava no meu. Como de vez em quando venho espreitar a tua opinião sobre algum livro que acabei de ler - quando o leste, claro - descobri que era a minha atualização que não estava a funcionar no meu blogue... Uma noite destas, atualizou todas as últimas postagens, mas obviamente não tive tempo de as ler todas assim de enfiada... ;)

Quanto à sondagem, já tinha visto. Mas francamente, acho que depende do apetite do momento. O último que li foi "Kafka à Beira-mar", agora estou a ler Ken Follett...

Portanto, não votei!

Beijocas!

Unknown disse...

Olá Fernando
(eu também sou um grande saudosista do Pacman) :) Um abraço e obrigado pelo elogio

Olá Patrícia e Denise
Eu acho que as próprias editoras andam um pouco enganadas quanto às preferências do publico...
beijinhos

Olá Bruna
Bem vinda a este cantinho :)
Também sou seguidor do teu blogue
beijinhos

Olá Teté
já várias pessoas se queixaram desse problema; acredito que tenha sido um erro no próprio blogspot.
Kafka à Beira Mar é soberbo! Um grande livro!
beijinhos


C. disse...

olá!
não resisto a perguntar- pode um livro levezinho ser um bom, um óptimo livro? podem dar exemplos?

Unknown disse...

Eh lá, C. que excelente pergunta! Acho que dá um tópico novo. Vou pedir-te que esperes umas horas. Logo mais colocarei um tópico novo com a minha opinião sobre isso.
Obviamente, a resposta é SIM mas merece ser bem ilustrada com uma boa dezena de exemplos :)
Abraço e obrigado pela sugestão

Carlos Faria disse...

Só hoje conheci este blogue, apesar da minha paixão por livros, mas perdi-me logo na sondagem. Levezinho é muito relativo.
Não consigo ler na praia livros com parágrafos muito longos que envolvem reflexões, descrições e diálogos que se entrecruzam... desisto de levar Proust à praia!
Contudo, apesar do contraste, a linearidade de escrita de um Eça, Mann ou mesmo de alguns Dostoievsky podem partilhar a toalha comigo na praia.

Unknown disse...

Olá Carlos
é isso mesmo; levezinho não é obrigatoriamente "light":)
Gostei dessa de não levar Proust à praia :)
Sinceramente, e aqui se calhar vou ser "blasfemo",às vezes até considero Lobo Antunes um escritor levezinho. Isto porque a linguagem tão poética, tão bela, me faz percorrer aquelas linhas como quem ouve música...
Pois... depende muito de como se lê, não é?

Carlos Faria disse...

Curiosamente volto hoje a António Lobo Antunes, depois de uns anos sem o ler, por isso daqui a uns dias já poderei reapreciar e comentar o "levezinho" no seu arquipélago da insónia ;-)

Unknown disse...

Carlos, se tentares perceber o enredo todo, todas aquelas pessoas com insónia, então vais achar um livro "bués" de pesado; mas se leres como ALA gosta de ser lido, colocando o enredo em segundo plano, apreciando a musicalidade das frases, a poesia na prosa, a beleza que há na tristeza, então é um livro bem leve :) (mas reconheço que este é um conceito de leveza muito peculiar) :)

Céu Gonçalves Ribeiro disse...


Acabei de votar. Votei em livros mais reflexivos, partido do princípio de que estes são aqueles que nos fazem pensar mas que não estão relacionados com a profissão que se exerce, se for o caso de se ter uma profissão que nos obrigue a permanente actualização.

C. disse...

Credo, Manuel...ALA levezinho (ok-levezinho diferente de light)??
Pronto a partir daqui é preciso inaugurar a categoria a "insustentável leveza da literatura" :P

Unknown disse...

"insustentável leveza da literatura"
:)
Isso dá outro tópico. Um dia destes...

SEVE disse...

Gosto mesmo deste blogue, acho-o excelente. Para mim todos os livros me devem obrigar a pensar, gosto é daqueles livros que me "partem" todo e me deixam a pensar.

O último que me deixou a pensar foi "A PASTORAL AMERICANA" do Philip Roth.

Parabéns pelo (excelente) blogue