sábado, 3 de maio de 2014

A Trança de Inês, na opinião da Joana Malheiro

Abro aqui um cantinho "à parte" no meu blogue para dar voz à gente nova. A primeira dessas vozes é da Joana Malheiro, de 14 anos de idade, que leu A Trança de Inês, esse livro delicadíssimo e delicioso da saudosa Rosa Lobato de Faria.
Aqui fica, portanto, o comentário da Joana.

Esta é uma história baseada essencialmente no mito de Pedro e Inês, na qual a autora narra três períodos que se desenrolam em simultâneo, colocando Pedro, o protagonista, a viver três realidades diferentes, uma no passado, outra no presente a terceira no futuro, em 2090, onde as pessoas são a favor da natureza ser preservada a todo o custo e o ser humano individualmente não tem valor. As reencarnações e recordações destas histórias atormentam Pedro, que está internado num hospício.
Tal pomo no romance original, Pedro escolheu a paixão que sentia por Inês como destino.
Joana Malheiro

Enviar um comentário