terça-feira, 23 de abril de 2013

Livros que mudaram vidas e mundos

Neste DIA MUNDIAL DO LIVRO decidi elaborar um top ten dos livros que, na minha modesta opinião, mudaram a história.
Afinal, resultou daqui um top 10 com onze livros, o que o torna ainda mais original.
Na infinidade de tudo quanto se escreveu até hoje, restringi a escolha a dois critérios: livros de ficção (porque só a ficção é fiável) e já lidos por mim (porque sim).
Aqui fica, portanto, a minha lista, por ordem cronológica.
1605 - D. Quixote - Miguel de Cervantes – o livro que é o pai da sátira social é também o progenitor de toda a literatura de ficção neste mundo ocidental da triste figura.
1857 - Madame Bovary - Gustave Flaubert – saudável ofensa à moral, a pedrada no charco da hipocrisia beata. Volta, Flaubert, estás perdoado!
1869 - Guerra e Paz – Lev Tolstoi – Ricos e pobres, todos miseráveis na luta pela vida perante a estupidez da guerra, esse monstro que nem Salvador Dali interpretaria num infinito surreal.
1879 - Os Irmãos Karamazov – Fiodor Dostoievski – Fiodor, o homem que mais fundo penetrou na alma humana! Uma viagem alucinante às profundezas dos mistérios interiores do ser humano. Épico!
1912 - A Metamorfose - Franz Kafka – O inseto homem, alienado, amordaçado, morto em vida pelos outros. Os outros, sempre os outros, esse Inferno de Sartre e de todos nós.
1921 - Ulisses – James Joyce – Obrigatório para qualquer leitor que, das duas uma, ou quer morrer de tédio ou sonha ser culto. Melhor será talvez fingir ser culto…
1924 - A Montanha Mágica – Thomas Mann – Mann, o filho de Goethe, irmanado com a melancolia germânica, espelho de uma Alemanha no caminho penoso de um desastre para uma hecatombe.
1942 - O Estrangeiro - Albert Camus – Mersault, meu caro Mersault, quão semelhante acho teu fado ao meu… quantos mundos por compreender… que todos, como Mersault, façamos o nosso mundo.
1959 - O Som e a Fúria - Wiliam Faulkner – Um livro que é força bruta, emanação da terra, grito de génio e uma grande barafunda para todas as mentes desprevenidas. O maior desafio de sempre na literatura mundial
1982 - Cem anos de Solidão - Gabriel Garcia-Marquez – Hino imortal a todos os milhões de Buendia do mundo, deserdados, atraiçoados, esfolados vivos pelo progresso.
De entre todos, o meu preferido é, sem sombra de dúvidas este:
imagem daqui: http://fernandajimenez.com/tag/quijote/

9 comentários:

Anónimo disse...

Só grandes clássicos....Os Irmãos Karamazov é o meu fav, sem sombra de duvida.

http://www.facebook.com/sergio.knight1

1000GRAUZ disse...

100 ANOS DE SOLIDÃO SEMPRE FOI UM DOS MELHORES LIVROS ESCRITOS NA FACE DA TERRA... EXCELENTE LISTA, EMBORA EXISTAM LISTADOS TITULOS AINDA NAO LIDOS POR MIM. HEI-DE LE-LOS COONCERTEZA TAO LOGO HAJA TEMPO.

MÁRTIR DOMBAXI

Manuel Cardoso disse...

Olá Sérgio
infelizmente muita gente não lê os Irmãos Karamazov poer ser muito grande e ter uma primeira parte algo desencorajante. Mas quem o leu sabe que é uma obra de arte.
Um abraço

Dombaxi
concordo. Esse livro é um marco na história da literatura.
Um abraço e obrigado pela visita

teresa dias disse...

Olá Manuel,
Há muito tempo que não passava os olhos pela tua estante. Desta vez, vim "pela mão" do André Nuno que me disse para "espreitar" o teu comentário sobre um livro de Saramago. Pois é, acontece que fiquei retira na tua lista de livros que mudaram vidas e mundos e deliciei-me com as tuas escolhas.
De todos eles eu apenas li Madame Bovary, A Metamorfose, O Estrangeiro e Cem anos de solidão. Muito pouco para tantos clássicos extraordinários. Já decidi, vou voltar à tua lista para me entusiasmar e partir para outras leituras.
Abraço e continua a escrever como só tu sabes fazê-lo: BEM.

tonsdeazul disse...

Uma seleção muito criteriosa e com escolhas de topo, mesmo não tendo lido 5 deles li, na altura, as tuas opiniões e estão na minha lista de livros a ler. ;)

Manuel Cardoso disse...

Obrigado,Teresa, pelas tuas belas palavras.
Um grande abraço

Tons de Azul, é perfeitamente normal que gostes da minha lista porque sei que tens gostos literários semelhantes aos meus (ia escrever bom gosto) :):):)
Abraço

SEVE disse...

- D. Quixote - Miguel de Cervantes – ainda não li mas acredito!

- Madame Bovary - gostei.Vale a pena

- Guerra e Paz – Lev Tolstoi – Acredito, mas ainda não li

- Os Irmãos Karamazov – Fiodor Dostoievski – acredito mas são tantos nomes e aind por cima russos

- A Metamorfose - Franz
Kafka – KAFKA é único

- Ulisses – James Joyce – deve ser um grande seca; se tiver tempo quero ver se não leio.

- A Montanha Mágica – Thomas Mann – o Hans Castor é meu vizinho há uma data de anos (na estante lá de casa)


- O Estrangeiro - Albert Camus – grande livro

- O Som e a Fúria - Wiliam Faulkner – ainda não li nada do W.Faulkner

- Cem anos de Solidão - Gabriel Garcia-Marquez – IMORTAL - ABSOLUTO

Manuel Cardoso disse...

Parece que estampos em sintonia,SEVE
Mastem de ler o Quijote. É magnífico! Imortal e Único!!!
O Ulysses é uma seca, de facto :)

Anónimo disse...

Definição magnifica sobre O Som e a Fúria.

Desta lista não li Guerra e Paz e Ulisses...(talvez quem sabe um dia?

Os demais são realmente maravilhosos, acrescentaria ai Lolita do Nabokov,

Parabens pelo blog!!

Cristiano