segunda-feira, 23 de maio de 2011

Os antepassados dos smiles?

Mário de Carvalho, no magnífico livro de contos “O Homem do Turbante Verde”, tem uma nota muito curiosa sobre o uso da pontuação. Diz ele que aos autores “não lhes está vedado, até, inventar sinais de pontuação, como fez Sterne e aqueloutro escritor, de que não me recordo agora o nome, que criou o ponto de indignação.”
Ora eu resolvi ir à procura do tal ponto de indignação e respectivo dono. E… achei!
Trata-se de escritor francês chamado Hervé Bazin, no seu livro “Arrancam o Pássaro” (1966) que criou vários sinais de pontuação.
No entanto, o referido “ponto de indignação” terá sido criado muito antes, em finais do século XIX, pelo poeta francês Alcanter de Brahm.
Aqui ficam os sinais ortográficos a que se referia Mário de Carvalho:
Informação compilada do blogue PHOTUSFACTUS.
Enviar um comentário